terça-feira, fevereiro 23

Imaginação de um escritor vai pôr o mundo a produzir energia limpa

por BRUNO ABREU

A ideia é simples: aproveitar os poços de petróleo vazios e, com a instalação de uma turbina, aplicar neles o principio da energia hidroeléctrica. É limpo, sem emissões e aproveita um recurso que não ia ser utilizado. "Tão simples que parece absurdo", diz o autor.


Todos os dias nos chegam novas ideias de cientistas que querem tornar o mundo um local mais "verde". Mas desta a vez a ideia partiu de alguém que não é especialista na área. O escritor espanhol Alberto Vázquez-Figueroa propõe que se aproveitem os poços de petróleo para produzir energia limpa. Como? Colocando turbinas nos poços junto ao mar e deixando a água correr sobre eles. Simples não? "É tão simples que até parece absurdo", responde o escritor ao DN.
"Produz energia a um custo muito baixo, sem utilizar nenhum tipo de combustível e sem enviar dióxido de carbono para a atmosfera", acrescenta. "Há 400 mil poços petrolíferos abandonados em todo o mundo que podiam gerar 20 por cento de energia extra agora que se encontram vazios", explica Vasquéz-Figueroa.
O sistema funciona como o de uma barragem: a água do mar a correr pelo poço abaixo faz mover as turbinas que estão ligadas a um gerador. Depois a energia produzida é enviada para a rede eléctrica. A diferença em relação às barragens é o facto de os poços de petróleo vazios serem impermeá- veis. De maneira que, quando um dos poços se enche, a turbina é retirada e depois instalada noutro poço e assim sucessivamente.
Mas quando os poços se esgotarem não será o fim do projecto? O escritor diz que sim, mas acredita que " não irão esgotar-se nos próximos 200 anos" e que até lá serão encontradas novas fontes de energia não contaminantes.
Segundo os cálculos do espanhol podia gerar-se, a nível mundial, mais electricidade do que com 200 centrais nucleares. Isto com a vantagem de que não gerar resíduo tóxicos nem gases de efeito de estufa. Agora é uma questão dos especialistas decidirem se isto é mesmo uma solução para os problemas energéticos da Humanidade.
De momento, a ideia despertou o interesse dos ministérios espanhóis da Indústria e Assuntos Exteriores, que já marcaram uma reunião entre os seus especialistas e o escritor para avaliar as possibilidades do projecto - isto apesar de a Espanha não ter poços de petróleo.
Portugal também não tem petróleo mas, ao DN, Vázquez-Figueroa não nega que possam haver empresas do nosso País interessadas: "O projecto tem apenas alguns meses, mas suponho que haverá interessados, uma vez que as vossas ex-colónias têm jazidas de petróleo." Outra solução pode ser usar esta tecnologia inundando minas. Os efeitos serão os mesmos, mas é preciso que estas se encontrem perto do mar para poderem ser enchidas com água.
"É uma ideia genial", assegurou ao jornal espanhol El Mundo Carlos Soler Liceras, engenheiro civil e especialista em obras hidráulicas. "Combina a obtenção de energia com a reciclagem de uma infra-estrutura abandonada que não ia gerar mais nada. O rendimento da energia hidroeléctrica é o mais alto de todas as fontes actuais, rondando os 90%."
Alberto Vázquez-Figueroa começou a sua demanda pelo ambiente no início dos anos setenta, como a publicação do livro Tierra Virgen. A obra foi considerada naquela altura o primeiro romance sobre a ecologia da Amazónia e dos perigos da sua destruição. Agora tem em mãos a promoção deste projecto: "O espaço é enorme, o mar infinito e a atmosfera enorme. Vamos aproveitar a oportunidade para produzir energia limpa", diz.

Fonte: DN Online
Fotografia: Harald Sund 

3 comentários:

Orlando Figueiredo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Orlando Figueiredo disse...

Não tenho dados quantitativos, mas será que a água que é "introduzida" nos poços não causará um impacto ambiental superior ao do CO2 emitido para a atmosfera. É tão simples que me leva a pensar que ainda falta pensar em muitas coisas.

Serafina disse...

Porque diz isso, Orlando? Diz que é limpo e sem emissões. Não conheço o projecto em detalhe, mas desde que os poços sejam devidamente limpos, parece uma boa ideia.

Enviar um comentário